terça-feira, 19 de abril de 2016

ARTIGO: Fim da liberdade de expressão no século XXI.

Liberdade de expressão é liberdade de acesso aos meios para se expressar.
Na Roma antiga ser alfabetizado era o meio necessário para poder se expressar. Grafites nas paredes, riscados com pedras sulcando os muros, era o meio de emitir mensagens e dizer o que se pensava. Latrinas, paredes de passagens, lápides em cemitérios, esses eram os meios que os menos favorecidos encontravam para protestar e gritar a todos suas angústias.


No período medieval a situação piora. Não só era praticamente impossível se alfabetizar bem como não se tinha acesso a escrita nenhuma. A expressão não era livre, e um grito inconsequente poderia levar aquele que o preferira a uma morte lenta e dolorosa. Sem meios físicos nem competência para tal, a expressão não existia.


Ao passo que a humanidade se ilumina, com o movimento filosófico das luzes por intermédio da razão, as pessoas passam a poder se expressar cada vez mais livremente. De maneira lenta e paulatina a alfabetização, o acesso ao papel e lápis vão dando voz às massas caladas. O advento da imprensa abre precedentes nunca dantes vistos. Jornais, revistas, panfletos são os gritos dos oprimidos, de novos opressores, de salvadores e de loucos. A expressão se torna livre, apesar de inúmeras repressões.
No Brasil, a censura prévia tenta calar esse movimento, restringindo jornais, tele-jornais, rádios e demais manifestações públicas. A partir de 1978 a censura acaba, a liberdade política retorna, ainda que lentamente, e as pessoas passam não só a serem livres para se expressarem bem como encorajadas.
Nos anos 90 temos uma miríade de ideias circulando. Impressos, fanzines entre tantos são o anunciar de um movimento revolucionário que ainda estava por vir. A internet dá a voz a toda uma geração. Salas de bate papo, menssengers, blogs, flogs, vídeos. Por cerca de vinte anos cada vez mais cidadãos brasileiros puderam emitir todo o tipo de mensagens, imagens e sons. Fomos livres para termos canais de vídeos, jornais etc. Decências e indecências, mensagens revolucionárias, conservadoras, tudo podíamos. Pudemos, pois agora a idade das trevas da internet brasileira nasce. De que adianta postar protestos, vídeos se aqueles que se mira, os espectadores, leitores e curiosos não terão mais limite em seu pacote para assistir ou acessar sua mensagem?

Liberdade de expressão é liberdade de acesso aos meios de expressão. O mais poderos dos meios, de denúncia, de expressão de ideias com fotos e vídeos acaba-se. O brasileiro perde seu meio, não acessa e de nada adiantará publicar. Sejam todos bem vindos a Idade Média.


Nenhum comentário:

Postar um comentário